chromium-6-water-filter

Embora o alumínio seja reconhecido como um metal com excelente resistência à corrosão, suas ligas são suscetíveis a várias formas de corrosão localizada, tais como pites, exfoliação e corrosão intergranular, em maior ou menor grau, dependendo da composição, condições de processamento e geometria do produto. Para reduzir a ação da corrosão, tratamentos de proteção baseados na anodização ou em camadas de conversão são padrão na indústria.

A proteção contra corrosão de diversos componentes manufaturados de ligas de alumínio, usados principalmente na construção civil e nas indústrias automobilística e aeroespacial, depende fortemente do emprego de compostos de cromo, seja na anodização em ácido crômico, seja em processos de cromatização. Apesar dos resultados com uso de cromatos serem considerados excelentes, tais compostos têm sido identificados como tóxicos e carcinogênicos, envolvendo também altos custos no tratamento de efluentes. Por isso muitas pesquisas têm sido realizadas com o objetivo de encontrar alternativas para este processo.

Como consequência, já estão disponíveis boas alternativas ao cromo VI (hexavalente), como, por exemplo, sistemas baseados em cromo trivalente (cromo III), ou com base em Zr (zircônio) e Ti (titânio), usados já por muitas indústrias.

O processo Bonderite M-NT 2040 R2 desenvolvido pela Henkel oferece diversas maneiras de substituir o cromo, sem prejudicar o meio ambiente. Uma de suas principais vantagens está no fato de que, ao contrário de outras alternativas disponíveis, ele mantém os processos de pré-tratamento, onde é necessário preparar as peças antes da etapa de conversão.

Desta forma, a cromatização pode ser facilmente substituída exatamente na mesma etapa do processo e sem os problemas relacionados ao tratamento de efluentes, que a antiga tecnologia traz.

Essa tecnologia também permite que, com o uso de alguns aditivos especiais, ele desenvolva a função de desengraxante. Dependendo de uma série de fatores, esse processo pode permitir a eliminação do enxague intermediário entre a limpeza e a conversão.

Com este método, o risco de formar camadas demasiado espessas é extremamente baixo, uma vez que se produzem duas reações concorrentes que são auto-reguláveis, o que resulta num processo muito estável. O risco de contaminação de bactérias é muito baixo com BONDERITE M-NT 2040 R2.

O novo processo tem a homologação do Qualicoat, selo de qualidade da associação para o acabamento de superfícies de alumínio, reconhecido amplamente pela indústria em todo o mundo e quem já utiliza a tecnologia, testemunha que também as propriedades de aderência são aprimoradas com o novo processo.

A cromatização ainda é vista como sendo um processo sólido e fácil de controlar, pelo que os utilizadores hesitam em trocá-lo por formas alternativas. Entretanto, em vários países seu uso já foi rigorosamente restringido. Na União Européia, somente pode-se utilizar esta substância com autorização especial, nos EUA, existe um alerte de que em 50 estados a água de torneira já está contaminada com cromo VI e no Brasil, a restrição também é uma questão de tempo.

Na medida em que este novo tratamento de conversão multifuncional consegue substituir a cromatização de forma muito mais amigável, mantendo toda sua confiabilidade e ainda agregando vantagens adicionais, que aumentam a produtividade, as indústrias nacionais têm a oportunidade de efetuar uma transição sem traumas e o que é melhor: capaz de se pagar com os ganhos de qualidade e processo que traz.

industria