Adesivos elastoméricos

Adesivos elastoméricos depois de curados formam cadeias de polímeros unidas por ligações químicas de tal modo que adquirem uma estrutura final semelhante a cordas entrecruzadas, caracterizada pela alta capacidade de alongamento e flexibilidade. Ao ser aplicada uma força de tração, a estrutura se deforma e depois que a força cessa, ela retorna ao formato original. Esta grande elasticidade torna o material altamente resistente a quebras e rachaduras.

Adesivos elastoméricos

Por isso, adesivos desta família química são largamente utilizados na indústria, em aplicações que vão desde adesão até vedação, entre metais, metais e vidro, metais e plásticos, plásticos e vidros e uma infinidade de usos em montagens de veículos, eletrodomésticos, construção civil, agroindústria (tanto em tratores, quanto silos de armazenamento por exemplo), equipamentos elétricos (como painéis fotovoltaicos e turbinas eólicas), entre muitos outros.

Tradicionalmente, estas soluções requerem o uso de primers para promover a sua cura e formar elastômeros de alto desempenho.

Mas com o advento de novas tecnologias, é possível já utilizar adesivos elastoméricos que contêm um promotor de adesão incorporado (primer), dispensando, portanto toda uma etapa do processo.

A eliminação da necessidade de aplicação de primers, traz uma série de benefícios em uma linha de montagem:

• Economia de mão de obra: a aplicação de primers requer muita mão de obra, desde compras, passando por estoque até a aplicação final.

• Economia de espaço: a aplicação do primer requer equipamento específico, e em certos casos estufas. Tudo isso consome muito espaço na planta (e também no estoque).

• Economia de energia: a energia para acionar toda uma etapa a mais na linha de montagem, incluindo aplicadores e eventualmente estufas é bastante significativa.

• Sustentabilidade: naturalmente, ao reduzir o consumo de energia na planta, adesivos elastômeros “primerless” geram menos impacto no meio ambiente, além do que também não utilizam solventes, que estão presentes em certos tipos de primers e como sabemos, são muito nocivos para a atmosfera.

• Qualidade no ambiente de trabalho: sem a presença de compostos voláteis no ar, eliminam-se diversos desafios de segurança.

• Produtividade: como consequência de todos os itens anteriores, a produção é muito mais rápida, pois tem uma etapa a menos, além do que o controle de qualidade também é beneficiado, na medida em que uma cura sem primer é menos sujeita a falhas.

A evolução dos adesivos elastoméricos sem primer tem evoluído muito nos últimos anos, derivando uma grande quantidade de opções de formulação, com características específicas para adesão, vedação e até mesmo proteção de superfícies. Existem diferentes velocidades de cura, níveis de viscosidade, elasticidade, resistência, assim como temperaturas de trabalho.

Para saber mais sobre qual tipo de solução disponível no mercado nacional melhor se adequa ao seu projeto de montagem, nosso blog disponibiliza o formulário de solicitação técnica, para colocá-lo em contato com profissionais especializados. Estamos sempre à sua disposição!