Em indústrias com grande extensão de tubulações, tais como papel e celulose, etanol e na indústria de petróleo e gás, uma década é pouco mais que um piscar de olhos. Para uma planta petrolífera por exemplo, de acordo com o American Petroleum Institute, pode levar até 10 anos apenas para uma operação offshore chegar a plena produção, ainda mais em áreas sem infraestrutura preexistente.

Depois de gastar tanto tempo e potencialmente bilhões de dólares em pesquisas geológicas, perfuração, avaliação, mais perfuração, planejamento, instalações e um sistema para produção, a ideia de ter que interrompê-la para reparos é altamente indesejável.

E um dos principais desafios neste sentido, está na vida útil das tubulações de aço. Desde a fase de instalação, estas estruturas já se encontram constantemente expostas, externamente ou internamente, aos efeitos corrosivos combinados de fatores climáticos, estresse mecânico e ataque químico. E os operadores de gasodutos habitualmente têm que lidar com rachaduras, furos, fraturas e vazamentos relativamente pouco tempo depois de atingir a plena produção.

Por isso, para evitar o pior cenário de um desligamento não planejado para troca de tubulações, cada vez mais a operação de reparo tem se destacado como alternativa. Naturalmente, o reparo de uma tubulação de óleo e gás demanda conformidade com todas as rígidas normas de segurança desta indústria, de modo que soluções para reparo de tubos convencionais nem sempre se aplicam.

Nosso blog já abordou um sistema inovador, baseado em polímeros compósitos. Esta tecnologia tem sido rapidamente adotada pela indústria de óleo e gás em todo o mundo, em especial por sua total aderência à normas chave como, por exemplo a ISO/TS 24817.

Para que você conheça melhor esta tecnologia e como aplicá-la da forma mais eficiente, disponibilizamos um vídeo tutorial que demonstra de modo didático, a rapidez e simplicidade de reparo de tubulações.

Para assistir basta clicar abaixo. E não esqueça de se inscrever em nosso canal no Youtube, para muitos outros vídeos tutoriais sobre esta e outras ferramentas químicas.