Novas tecnologias agilizam a manutenção - parte 1

Em matéria de tecnologia adesiva, sempre é possível melhorar. Este é o caso dos tradicionais adesivos anaeróbicos e dos silicones, que ganharam novas formulações capazes de permitir sua aplicação na forma de fita.

A fita em si é um clássico, conhecida por ser fácil de transportar, fácil de aplicar e por permitir trabalhos rápidos e sem sujeira. A novidade está na combinação de um formato tradicional com tecnologias adesivas consagradas para criar um tipo de solução totalmente nova, que ganhou o prêmio “Product of the Year” da “Plant Engineering Magazine”. Esta solução já  está disponível no mercado brasileiro.

A fita anaeróbica tem por finalidade principal o travamento de parafusos, do mesmo modo que os trava-roscas líquidos. Diferentemente deles, entretanto, ela pode ser pré-aplicada nos parafusos antes da montagem, o que é bem mais prático. Aliás, o conceito de trava-roscas pré-aplicados já é utilizado por muitas indústrias, em especial montadoras de automóveis já há pelo menos uma década. Os fornecedores entregam os parafusos com o adesivo anaeróbico aplicado nas roscas, num filme extremamente fino composto de microcápsulas contendo o adesivo na forma líquida. Quando o parafuso é apertado, as microcápsulas estouram liberando o adesivo, que cura na presença do metal e ausência de ar (vide Artigo “Porque às vezes a “cola” não “cola”?”).

Novas tecnologias agilizam a manutenção - parte 1
O conceito de trava-roscas pré-aplicado (à esquerda), antes exclusivo de grandes linhas de montagem, acaba de ser popularizado.

Agora, este sofisticado sistema de aplicação que era exclusivo de linhas de montagem, ficou acessível para reparos pontuais, na forma de uma singela fita, que cabe no bolso ou na maleta de ferramentas.

Veja o vídeo abaixo que ilustra como é simples aplicá-la:

Novas tecnologias agilizam a manutenção - parte 1

Além de ser bem mais rápido de aplicar do que o adesivo líquido, também não existe sujeira e nem desperdício, pois a fita permite calcular exatamente a quantidade de produto necessária para aplicação. Além disso, pode-se deixar os parafusos pré-aplicados com a fita por bastante tempo. Ela só vai curar depois que eles forem inseridos e apertados nas roscas.

Por enquanto esta solução está disponível na formulação de média resistência, mais adequada para uso geral e que pode ser removida se necessário, com o uso de ferramentas.  Seu tempo de cura inicial é de 30 min e 24 horas para cura total. Resiste a temperaturas de  -54°C a 150°C.

Esta solução é da Loctite® – criadora da tecnologia anaeróbica e que tem demonstrado que esta tecnologia com mais de meio século ainda pode evoluir, através de outras inovações como os anaeróbicos sólidos na forma de bastões (sticks) e novas formulações, mais resistentes a altas temperaturas e com tempos de cura reduzidos (vide Artigo “As tecnologias de adesivos anaeróbicos ainda podem melhorar?”).

No próximo post falaremos sobre outra fita inovadora, à base de silicone. Até lá.