correias-transportadora
 

A limpeza em correias transportadoras é essencial para a qualidade e produtividade na linha de produção. Além de manter o desempenho da correia, limpá-la corretamente proporciona maior confiabilidade e higiene. O acúmulo de material nos roletes de impacto, retorno e carga, que são componentes essenciais no transportador, podem causar prejuízos ao funcionamento com desgastes nos tambores e rolos travados. Esses entraves diminuem muito a vida útil da correia.

A retenção de sujeira nos componentes pode ter efeitos destrutivos sobre o funcionamento da correia transportadora, fazendo a esteira correr contra a estrutura e se danificar. Para limpá-la, é necessário, se possível, suspender as polias de retorno para serem vistas facilmente.

Limpadores e raspadores são os instrumentos mais comuns para a limpeza de correias transportadoras. Esses dispositivos têm a função de limpar a superfície, diminuindo as chances que ela retorne com materiais presos aos roletes. Esses materiais poderão prender-se também aos tambores tensores e de desvios, pois estes estão em contato com o lado da correia que sustém a carga.

Os raspadores de borracha, localizados na parte frontal do tambor, abaixo da linha de centro, operam por molas reguláveis ou, para não pressionar demasiadamente a correia, por contrapesos balanceados. Geralmente, possuem lâminas de borracha inteiriças ou seccionadas. Essas últimas atuam autonomamente uma das outras. Dois ou três raspadores desse tipo poderão ser utilizados sucessivamente.

Os raspadores de aço mais comuns são uma série de lâminas dispostas diagonalmente montadas na extremidade de uma mola para manter a pressão contra a correia. Eles irão raspar o material pegajoso que o raspador de borracha não conseguiu tirar.

Um bom raspador deve ter as seguintes qualidades: Ter eficiência máxima na raspagem, não provocar muito desgaste à correia, ser auto limpante, resistir a operações reversas, ter durabilidade operacional, ter custos mínimos, ser de fácil operação, ser constituído de material à prova de fogo.

Limpar a correia com um spray de água antes de usar os raspadores de borracha tem um ótimo resultado em quase qualquer material, até para remoção de minérios de ferro e concreto. Além disso, o uso de escovas cilíndricas giratórias ou de borracha irá remover os detritos secos. Elas devem ser acionadas em uma velocidade de 3 a 5 vezes a velocidade da correia. Porém, são propicias a se encherem de sólido e material pegajoso, e requerem manutenção, pois se desgastam rapidamente.

Em alguns casos, nem a melhor limpeza possível é suficiente, sendo necessárias medidas para compensar os efeitos da correia suja. Nos tambores traseiros podem ser usados limpadores
flexíveis na polia. Os roletes de retorno em forma de disco de borracha ou em espiral impedem o acúmulo, evitando problemas no funcionamento.

detritor2
 

Detritos podem se acumular nas polias, gerando grumos que irão deformá-la e alterar sua dinâmica de funcionamento.
A única limpeza necessária na polia é a remoção de material, principalmente grumos, que podem cair ou saltar para o curso de retorno e serem transportados entre a correia e a polia traseira se não forem removidos. Para isso, são utilizados limpadores de borracha, montados em oposição à correia e ajustados em um ângulo favorável à direção do movimento.

Finalmente, outro ponto que merece atenção, são eventuais falhas na superfície da correia. Para evitar que a sujeira se acumule em reentrâncias, uma sugestão é aplicar regularmente o protetor de correias Loctite PC 7350.

Este tipo de produto, à base de uretano, preenche as irregularidades do substrato,deixando-o nivelado e ainda aumenta a vida útil da correia.