correias_ford_seculo_19

As correias transportadoras existem desde o século 19, e tiveram um papel decisivo na implantação de linhas de montagem e produção. Sem elas, por exemplo, Henry Ford não teria revolucionado a indústria automobilística com o Ford T. Desde então, a tecnologia das correias evoluiu e se aprimorou, para transportar de pesadas pedras até frágeis componentes eletrônicos. Mas seja qual for o tipo de aplicação, seu princípio de funcionamento é o mesmo, assim como os cuidados para sua correta performance e plena vida útil. É disto que trataremos em uma série de posts especialmente desenvolvida sobre o assunto, aqui no Blog do Adesivo Industrial.

Correias na indústria

Em primeiro lugar, é necessário tomar alguns cuidados na hora de armazenar uma correia transportadora, especialmente por períodos longos.

Quando ainda na embalagem de fábrica, elas devem ser armazenadas sempre na posição vertical em uma área fresca, seca e livre da luz solar. Se necessário, cubra com uma lona ou plástico escuro para evitar a exposição ao sol, chuva ou ozônio. Se puder, armazene o rolo de correia suspenso em um tubo, barra ou suporte, centralizados. Se não for possível suspender, o rolo deve ser guardado em uma superfície seca, sendo preciso fazer uma rotação de 90° a cada seis meses. Sob nenhuma condição um rolo de correia deve ser posto em posição plana ou no chão, pois a umidade poderá penetrar.

correias

É imprescindível que a rotação ocorra na mesma direção usada para enrolar a correia, pois o rolo pode afrouxar ou deformar. Isso também pode acontecer em função de empilhamento de objetos, mesmo que leves, sobre o rolo.

É preciso proteger a correia de temperaturas extremas, observando que temperatura ideal de armazenamento é de 4° a 32° C. Fora desse intervalo, a composição da borracha pode ser danificada.

Outros cuidados em relação ao tamanho do rolo devem ser considerados. As correias de grande porte devem ser estocadas em cavaletes (essa forma possibilita um desenrolamento perfeito e de rápida substituição) ou sobre estrados. Sempre devem estar protegidas. Os rolos podem ser deslocados por rolamento e, para evitar que se soltem ou fiquem em forma telescópica, devem ser movimentados de acordo com o sentido indicado na estampa do rolo.

Se for rolar sobre o piso, é preciso remover qualquer tipo de bloqueio e obstáculos que houverem pelo caminho, e rolar continuamente, nunca arrastando. Para rolar para cima ou para baixo, deve-se usar cabos e evitar usar as mãos.

Mesmo tomando todos esses cuidados, pode ocorrer endurecimento excessivo ou rachaduras no envoltório externo em um longo período de armazenamento. Se isso ocorrer, reveja nossas dicas para um reparo rápido e eficiente.