vida-util-pecas-carro

Os fabricantes tentam projetar peças mais eficazes e resistentes para que sejam cada vez mais duráveis. No entanto, todas as partes de um veículo são suscetíveis a desgaste ou deterioração, a ponto de não cumprir sua finalidade. Mas, quando isso ocorre? Por quantos quilômetros as partes mais importantes de um veículo ainda funcionam corretamente?

De um modo geral, os especialistas costumam colocar a duração média de um carro entre 250.000 e 350.000 km. Obviamente, todos esses dados podem variar consideravelmente, dependendo do tratamento dado ao veículo, e da manutenção e cuidados que são fornecidos.

No entanto, dentro da complexa mecânica de um veículo, há sempre peças mais duráveis ​​e outras que tendem a se desgastar mais facilmente. Em seguida, veremos qual é a vida útil média dos componentes mais significativos de um carro:

Correia de distribuição – É cada vez mais durável e normalmente substituída a cada 100.000-180.000 km.

Alternador – Sua vida útil é de cerca de 200.000 km. Em alguns casos, e dependendo da falha apresentada, o problema pode ser resolvido sem a necessidade de trocar o alternador inteiro.

Catalisador – Estima-se que a vida média de um catalisador seja de 90.000-120.000 km.

Turbo – Este sistema de sobrecarga tem uma vida útil de aproximadamente 250.000 km.

Injetor – Tem uma vida útil de 300.000 a 400.000 km. Este componente, juntamente com outros, como o turbo ou o EGR, são geralmente verificados quando o carro tem perdas de potência, sacudidelas, consumo de combustível inadequado ou modos de operação degradados.

Válvula EGR – Sua vida média é de cerca de 200.000 km, mas pode ser estendida com limpezas periódicas.

Amortecedores – Existem muitas variáveis ​​que afetam o desgaste dos amortecedores. Sua vida útil é estimada entre 60.000 e 80.000 km.

Embreagem – É um elemento cujo desgaste está intimamente ligado ao tipo de condução. Sua meia-vida varia muito, entre 30.000 e 200.000 km.

Freios – Estima-se que as pastilhas possam suportar 60.000 km em média, mas recomenda-se verificar sua condição a partir de 25.000 km. Os discos geralmente duram cerca de 120.000 km e são sempre verificados quando uma troca de pastilhas de freio é realizada.

Pneus – Estudos sugerem a vida útil dos pneus entre 30.000 e 60.000 km, embora os fabricantes recomendam substitui-los seguindo o indicador visual de desgaste, ou a cada cinco anos, período após o qual o pneu começa a sofrer um processo de cristalização (endurecimento da borracha).

Airbag – Cada fabricante estabelece um período em que considera que o sistema de airbag “expira”. Nos modelos mais antigos, isso costumava ser 10 anos. No entanto, os componentes mais modernos do airbag são projetados para operar durante toda a vida e só devem ser substituídos em caso de acidente.

Esses dados foram extraídos de diferentes estudos e das opiniões de profissionais. No entanto, deve-se notar que a vida útil dessas peças nem sempre é a mesma. Sua duração depende de vários fatores, como o tipo de condução, o clima ou a qualidade da peça.

No site www.oficinaloctite.com.br, você pode conferir diferentes tecnologias de polimento, fixação, vedação e travamento, que contribuem para um aumento da vida útil. O site traz diferentes aplicações, para cada tipo de peça / componente.

vida-util-pecas-carro-2